Aviso


AVISO




Depois de quatro anos com muitas notícias do mundo latino, o Mescla Cultural fecha as suas portas. O blog não será mais atualizado, mas seu conteúdo permanecerá online. Aos leitores, meu muito obrigada por todos esses anos!





Marcadores:

Esta es mi vida


Disco da Semana


E ai estavam eles, filhos de pastor, meio americanos/meio mexicanos. Não sei ao certo como deram tão certo de primeira, só que investiram bem na dupla e acabaram com Noel e Leonel (quando ainda existia o Sin Bandera) como padrinhos. Já adivinhou que são Jesse y Joy?

Dupla de irmãos com moça de voz bonita e irmão multi-instrumentista de segunda voz. Brasileiros são bem traumatizados por anos da ditadura Sandy e Junior, mas lá fora deu muito certo. A primeira vez que eu vi estava bem puta porque um calouro do Raul Gil tinha chegado ao Latin Grammy e estavam fazendo um escarcel sobre a indicação do cara. A band não transmitia o grammy mas só o calouro freak show (Beijo Paulinha! aprenderam e te deixaram em paz dessa vez). Então Jesse y Joy trouxeram a ordem natural das coisas e ganharam artistas revelação no grammy de 2007.

E ai começou a saga de Esta es mi vida. "Espacio Sideral" chegou as rádios com uma balada contagiante e os singles seguidos "Ya no quiero", "Volveré" e "Llegaste tu" seguiram caminho parecido. Os críticos torcem o nariz, dizem que é tudo muito parecido, e realmente é. Os dois tem uma musicalidade marcantes que você percebe de longe em todas as canções (maioria letra e melodia da dupla). Talvez a que eu menos gosto de todo o disco seja por esse motivo, "Ser o estar", é produzido por Leonel Garcia e tem muito dele na música. Todo o resto do disco é uma salada de elementos bem distribuidas, canções mais fortes (a maioria virou single) e outras nem tanto mas que fazem o cenário do álbum.

O maior problema desse disco porém não está em sua setlist, e sim no tempo que Jesse y Joy dedicaram a ele. Foram quatro anos de Esta es mi vida especial, deluxe, en vivo, sessiones e foi desgastando o duo. Tanto que Eletricidad não teve o mesmo sucesso e hoje é quase esquecido pelos fãs perto desse magnifico primeiro CD.

Mês que vem a dupla lançou seu terceiro disco "¿Con quién se queda el perro?" e parecem ter feito as pazes com o sucesso em um disco mais elaborado e com gostinho dos irmãos tímidos do primeiro álbum. É esperar pra ver e matar aqui as saudades de canções que te dão de presentes estrelas em um caixa de ceral.



2 comentários:

  1. eric disse...:

    Sabe, eu não gosto de ser "do contra", mas eu gosto mais de Electricidad que do Esta Es Mi Vida, foi por causa de Chocolate e Adios que virei fã deles.
    Agora estou mesmo é curioso pra escutar o novo CD deles... enfim, o Esta es Mi Vida é bom também, porém ainda prefiro o Electricidad (meu gosto musical é meio maluco mesmo ehehhehhehehe)

  1. Max Rivera disse...:

    Eu gosto muito da versão para Vasos Vacíos (dos Cadillacs) que eles fizeram junto com Los Rabanes para o Fusión A2: http://youtu.be/6XsHNO7PWO0

Postar um comentário