Aviso


AVISO




Depois de quatro anos com muitas notícias do mundo latino, o Mescla Cultural fecha as suas portas. O blog não será mais atualizado, mas seu conteúdo permanecerá online. Aos leitores, meu muito obrigada por todos esses anos!





Marcadores: ,

Zoé

Profile: Zoé

Cinco amigos se juntaram em 1997 para fazer sua música. O problema é que ela era "alternativa" demais e foi jogada para o meio undergroud. Com um sistema de gravação via internet e gravando seus próprios demos, a banda começou a chamar atenção de rádios nos EUA, que começaram a tocar sua música.

Essa popularidade chamou a atenção de uma gravadora que desistiu deles no meio do processo de gravação. A banda então resolveu seguir em frente e lançar o álbum eles mesmos. O disco deu tão certo que logo depois a Sony Music batou sua porta para distribuir o CD a nível nacional em 2001. Ai começava a fama do Zoé.


O primeiro disco de estúdio era homónimo a banda e teve sucesso relativo mas emplacou os singles "Deja te Conecto" e "Asteroide" (principalmente pelo tipo de sonoridade que atrai principalmente os fãs fiéis). Apesar disso abriu diversas portas para os mexicanos, como entre outras coisas entrar na trilha sonora de dois filmes "Amarte Duele" e "Ladies Night".


Em 2003 sai o segundo disco "Rocanlover" (Palavra alias que dá nomes aos fãs do Zoe desde então). A produção desse disco ficou nas mãos de gente que já haviam trabalhado com bandas como o Placebo. Aqui o som dos caras fica bem mas definido e podemos perceber ele em canções como "Love" e "Veneno". Os mexicanos então saíram da Sony no meio da divulgação desse álbum, que continuaram promovendo sozinhos.

Ficaram mais de um ano nesse impasse e começaram a preparar o seguinte álbum. Eles não queriam voltar para as grandes gravadoras graças a experiência passada com a Sony então foram para a pequena Noiselab. Esse vai-não-vai acabou gerando uma reação da banda: lançaram o EP "The room" e começaram a correr rumores que se ele não emplacasse a banda se dissolvia. Os fãs porém não queriam nem pensar nisso, e só no México foram vendidas mais de 50 mil cópias.

Embalados pelo sucesso lançaram "Memo Rex Commander y el Corazón Atómico de la Vía Láctea" no ano seguinte. O álbum foi o mais vendido na sua semana de lançamento e os singles "Vía Láctea", "No Me Destruyas" e "Paula" tocaram bastante nas rádios.




Em 2008 sai "281107" álbum ao vivo comemorando os 10 anos de carreira do Zoé e logo depois "Reptilectric". Esse álbum acaba virando um marco de consagração, já que agora a crítica (que já era bem a favor da banda) foi só elogios. Além disso, o grupo começou a fazer sucesso em outros pontos da América Latina além do México.


Zoé é uma banda consolidada que teve a coragem de sair das grandes gravadoras em nome da sua música. Com essa postura, estão expandindo mais e mais seu público (Como o disco especial para a Espanha com participações de Anni B. Sweet, Vetusta Morla e Enrique Bunbury) e entrando no hall das grandes bandas da música em espanhol.

2 comentários:

  1. Anônimo disse...:

    Gostei da coluna com o Zoé...a banda é boa,o som deles é muito "alternativo",o q eu adoro,tem uma vibe de "rock psicodélico"...muito bom!!!...sou fã do vocalista,León Larregui

  1. Anônimo disse...:

    Gostei da coluna com o Zoé...a banda é boa,o som deles é muito "alternativo",o q eu adoro,tem uma vibe de "rock psicodélico"...muito bom!!!...sou fã do vocalista,León Larregui

Postar um comentário